Visões de São Paulo : Lévi-Strauss, Bastide, Monbeig

São Paulo, foto de Marcel Gautherot

Artigo de Fernanda Arêas Peixoto

“A imagem de São Paulo como terra de estrangeiros circula em diferentes registros : no senso comum, nas artes e na bibliografia histórica-sociológica. Isso se relaciona diretamente às levas de migrantes que aqui aportaram entre o final do século XIX e as primeiras décadas do século XX, alterando a fisionomia física e social da cidade, que se torna incompreensível, a partir de então, sem esses personagens. Trabalhadores fabris e artesões; empresários, artistas e profisionais liberais – que se fixam ou passam pela cidade – deixam suas marcas na linguagem, nos hábitos e sociabilidade locais, bem como nas construções, na arquitetura, nas artes e na produção do conhecimento de modo mais geral.

O objetivo aqui é tentar uma aproximação desse cenário mais amplo, com a ajuda de um acesso específico. Trata-se de olhar para São Paulo nas primeiras décadas do século XX a pertir de três experiências : as de Claude Lévi-Strauss (1908), Roger Bastide (1898-1974) e Pierre Monbeig (1908-1987), professores da Universidade de São Paulo, que viveram e circularam pela cidade nos anos 1930 e 1940. Em outras palavras, o meu intuito é tentar localizar as perspectivas de cada um deles sobre a cidade, que se revela- por meio dessas miradas estrangeiras – de novos ângulos.

Leia mais aqui

Anúncios

Os franceses nas ciências sociais brasileiras

Trecho do artigo de Fernanda Massi ” Franceses e Norte-americanos nas ciências sociais brasileiras 1930-1960″, in “História das ciências sociais no Brasil”, volume 1, 1989.

Trata-se dos franceses das missões universitárias, dos percursos e motivações  destes professores que vieram no Brasil. Mostra que para eles o Brasil representava uma “nova via”, pois era longe do contexto francês da sociologia “durkheimiana” e significava também um campo desconhecido e inexplorado de pesquisa, oferecendo-lhes  uma especialização temática.

Veja mais

Les professeurs français des missions universitaires au Brésil (1934-1944) [em francês]

Ces dernières années ont été, dans le domaine de la recherche en
sciences sociales, très riches en travaux et publications concemant les échanges culturels entre la France et le Brésil. L’étude des relations universitaires entre les deux pays y occupe une place privilégiée et l’on s’est particulièrement intéressé aux missions françaises d’enseignement qui ont été réalisées dans les universités brésiliennes à partir des années 30…  Veja mais