Ensaio ao vivo via twitcam | Tiê e Thiago Pethit

Hoje às 20hrs tem transmissão ao vivo via twitcam do ensaio de Tiê e Thiago Pethit.
Confira aqui.

Thiago Pethit | Entrevistas

Assista abaixo a entrevista de Thiago Pethit para a 3a. edição do cafofo sessions realizada pelo blog Don’t Touch My Moleskine.

A chamada:

Cafofo Sessions #3: Thiago Pethit (parte 1)

Cafofo Sessions #3: Thiago Pethit (parte 2)

** veja aqui o post completo do cafofo sessions#3.

Não deixe de assistir a entrevista com Thiago Pethit realizada pela Saraiva Conteúdo

Assista também a um trecho de Thiago Pethit no programa Acesso MTV (com participação de Tiê)

Thiago Pethit | música de bolso

Thiago Pethit participou do projeto Música de Bolso na edição número 130.
Veja abaixo o resultado (extraído do site oficial).

o artista
Thiago Pethit formou-se ator e praticava a profissão até cruzar as portas da música, ao dirigir um show de Tiê e Dudu Tsuda. Foi estudar piano e composição na Academia Nacional do Tango, em Buenos Aires, e voltou trovador de si mesmo. Mantendo o teatro como pano de fundo, passou a fazer canções inspiradas por Bertolt Brecht e Kurt Weill, Leonard Cohen, Tom Waits, vaudeville e Tropicália.

a música
Em 2008, o EP “Em Outro Lugar” já prenunciava os mútiplos encontros entre a chanson francesa, a atmosfera de cabaré, o folk e um certo pop europeu minimalista. O disco “Berlim, Texas” (2010) aprimorou todas essas vertentes e resultou em canções pessoais, consistentes, poliglotas, tocantes e belas, firmando Pethit como rota indesviável na cena da nova música paulista – urbana, contemporânea e universal.

no música de bolso
Figura desde sempre próxima do projeto, por ironia Thiago Pethit demorou a protagonizar vídeos seus para o Música de Bolso (ele aparecera no lado B da cantora Tiê, em 2008).  Em ambientação que não podia ser mais propícia à sua música, elegeu o bistrô Robin des Bois como cenário: para o lado A, Não Se Vá (Thiago Pethit), o jardim; para o lado B, Fuga Nº 1 (Thiago Pethit), um salão à meia luz e cartazes de filmes franceses pelas paredes.

>>> LADO A:  Não se Vá (Thiago Pethit)

>>> LADO B: Fuga Nº 1 (Thiago Pethit)

Novos Paulistas – Trama Radiola 30/08/09

Edição TramaRadiola – show e entrevistas dos Novos Paulistas: Tiê, Dudu Tsuda, Tulipa Ruiz, Tata Aeroplano e Thiago Pethit.

Thiago Pethit: vídeos show abertura Nouvelle Vague

Thiago Pethit abrindo o show da banda Nouvelle Vague no Circo Voador (Rio de Janeiro), participação especial da cantora Tiê – 30/04/10

OBS.: os vídeos são amadores, mas valem como registro.

Artistas como Serge Gainsbourg influenciam músicos brasileiros da nova geração

Leia a reportagem do Jornal O Globo publicada nessa segunda-feira (17 de maio), aqui!

Thiago Pethit | SP

O cantor e compositor paulistano de 27 anos, em seu primeiro CD, com nove das 11 faixas para audição no myspace, Pethit apresenta 5 músicas em inglês, outras cinco em português e uma filha única francesa (“Voix de Ville”). A unidade do disco vem do background do teatral do rapaz, formado em Artes Cênicas; e da mão do produtor Yury Kalil, membro do grupo cearense Cidadão Instigado. Influências como Leonard Cohen e Tom Waits são diluídas em boas faixas como “Sweet Funny Melody”, a valsinha de refrão esperto “Mapa-Múndi” e “Outra Canção Tristonha” (dona da letra mais feliz do álbum). No mais, aprecie o momento “artistas reunidos” em “White Hat” na qual participam os “novos paulistas” Tiê, Liz, Tulipa Ruiz, Dudu Tsuda e Tatá Aeroplano. Para ouvir com “O fabuloso destino de Amelie Poulain” no mudo.

Assista ao videoclipe Essa Canção Francesa, que faz parte do EP Em Outro Lugar com a participação especial da cantora Tiê Bireaux, dirigido por Rafael Barion e Adams Carvalho

Segundo a resenha de Mauro Ferreira para a revista Rolling Stone :

O disco se chama Berlim, Texas, mas na viagem sentimental de Thiago Pethit há escala em Paris. Cantada em francês, “Voix de Ville” é a faixa que mais bem traduz o clima de cabaré que pontua o primeiro álbum deste cantor e compositor paulistano, revelado em 2008 com o EP Em Outro Lugar. Neste cabaré de primeira classe, Pethit afoga suas mágoas num tom de delicadeza romântica que lembra o som de Tiê, sua prima-irmã musical. Afina melancolia destilada em temas autorais – cantados ora em português, ora em inglês – indica que Pethit está perdido sem conexão com o ser amado. “Descreva pra mim sua latitude/ Que eu tento te achar no mapa-múndi”, suplica em “Mapa-Múndi”. Dividida com Hélio Flanders, do Vanguart, “Forasteiro” reitera a procura da rota existencial. Mas o rumo musical deste primeiro álbum do viajante, traçado pelo produtor Yuri Kalil (do Cidadão Instigado), já parece bem definido. Entre a partida e a chegada, Pethit se revela um moço de fino trato.

Visite o myspace do cantor e escute as canções. E não deixe de ver o clipping do artista.