Tiê: 12 horas no estúdio | TramaVirtual

+ + Visitando a Cena programa do TramaVirtual: matéria sobre o festival “Ladyfest Brasil 2007” em São Paulo/SP, com as bandas: Santa Claus, Comma, Tiê, Bonsai Kittens, Cínicia, Fantasmina, Dykes 4ever…

Acesse o perfil da Tiê no TramaVirtual aqui.

Entrevista: Dudu Tsuda para o projeto multimidiatico experimental OOG LAB

Depoimento do artista multimídia, músico, compositor, performer e produtor musical, Dudu Tsuda, indicado para o prêmio Sérgio Motta em 2009.

Depoimento gravado em sua casa/estúdio na Vila Madalena, Tsuda fala suas impressões sobre suas considerações e experiências com a arte urbana e um pouco de seu trabalho com as instalações – efêmeras como os grafites da cidade.

Leia alguns trechos do depoimento:

“A arte urbana foi uma manifestação muito fluida, muito natural. Ele é espontânea, então a legitimidade dela vem dessa espontaneidade que surge em centros não muito agradáveis. Você vai a Paris por exemplo, tem bem menos do que temos por aqui”

“O louco de São Paulo é que como se fosse um lugar muito podre, mas com uma plantinha que nasce, e ai começa a ter outra plantinha e etc. A sensação que eu tenho é essa. Que é uma cidade muito feia, não é uma cidade constante: tem parcelas bonitas da cidade e tem umas parcelas muito toscas e geralmente é nas toscas que essa intervenção urbana da uma amenizada na tosquidão.”

“A arte urbana do jeito que é feita é a tosquidão em si, só que aquilo do ponto de vista do prazer do olhar melhora bastante”

“No final o que sobra é essa sensação talvez, que alguém pode ter visto, alguém pode ter curtido e essa pessoa vai lembrar disso e de alguma forma traduzir em alguma ação dela, algum trabalho futuro ou simplesmente ela só vai lembrar”.

Na segunda parte do depoimento de Dudu Tsuda, ele fala sobre algumas de suas instalações a as reações que causaram nas pessoas, reações mais pertinentes a emoção do que aos aparatos tecnológicos.

“Motivação de canção: eu não estava preocupado se já havia usado
algum recurso tecnológico, ou se o fato ou algum recurso de cenografia
era batido ou não. A questão era mais uma necessidade pessoal.”

+ sobre o projeto OOG Lab: www.ooglab.com

Entrevista Dudu Tsuda | Mão na Massa: showlivre.com

Parte 1:

Parte 2:

Dudu Tsuda | Projeto multimídia: Memórias Invisíveis

Uma planta de uma casa. Percorro meu olhar por dentre as linhas e alguns objetos se destacam do chão. Ao caminhar pelos cômodos da casa, dou início a uma relação muito peculiar. Memórias que apenas lembramos quando entramos em contato direto com elas. Os sons que vinham da cozinha, o arrastar dos chinelos da minha batchan pelo carpete, o cantar dos pássaros que entrava pela janela do quarto. Uma arquitetura invisível de emoções e sensações. Uma casa somente vivenciada através da experiência audiofônica, que acessará memórias afetivas longínquas, que criarão um leque infinito de imagens. (Dudu Tsuda)

Dudu Tsuda: Grande Ville

Essa canção lançada recentemente em show no projeto Prata da Casa no Sesc Pompéia inspirada nos discos de Gainsbourg e Beck.

Show Dudu Tsuda: HOJE no Studio SP

Entrada Franca
Show 0h
R. Augusta, 591 – Centro. Telefone: (11) 3129-7040.

Sutileza, harmonia e experimentações. Estas três palavras podem resumir bem a essência deste show que transita em universos tão distintos da música como a música eletroacústica, a música concreta , o folke, o rock alternativo.

Uma junção harmônica que tem no silêncio e nas timbragens acústicas seu foco, e nas opções de arranjo sua linguagem e fio condutor.

Em cena, a vídeo projeção explora relações audio visuais de textura e espacialidade trazendo animações geométricas e minimalistas inspiradas em artistas como Norman McLaren, Gary Hille Duchamp.

Autobiográfico, o show é concebido por músicas compostas ao longo dos anos de colaborações com posicionais em bandas como Zero Um , Cabaret Duar Tsu & Tié Bireaux, Jumbo Elektro, Cérebro Eletrônico, Trash pour 4 e Elétrons Medievais e em trilhas para cinema e dança contemporânea.

Fonte: site Studio SP.

Entrevista Dudu Tsuda | CBN – Cesta de Música

Participação de Dudu Tsuda, acompanhado de Bruno Serroni (cello e baixo) e Rafael Zenorini (violão), na Cesta de Música do CBN Noite Total, apresentado por Fernando Andrade, na rádio CBN.

Dudu fala do seu projeto solo e sobre sua trajetória artística, a influência da música eletroacústica na sua carreira e sobre o futuro psiônico. A entrevista é intercalada por trechos de canções do seu novo projeto, tais como Le Jour où Erik Satie a rencontré Stereo Lab (Erik Satie: compositor/pianista francês | Stereo Lab: banda contemporânea franco-inglesa) e Le Son Par Lui Meme.

Escute a entrevista na íntegra aqui.

Entradas Mais Antigas Anteriores