Rogério Skylab

O cantor, compositor, músico e poeta carioca Rogério Skylab, iniciou sua carreira musical em 1991. Skylab tem uma estética trash aliada a uma postura lírica, um dos alicerces do seu trabalho. Ganhou notoriedade nacional ao aparecer repetidas vezes no programa de entrevistas de Jô Soares. Durante os shows é comum uma grande interação com a plateia, de modo a performizar e enfatizar as letras de suas músicas.

Suas letras tendem normalmente ao humor negro e à escatologia e musicalmente se assemelha a gêneros diversos como o heavy metal, a seresta, bossa nova e punk rock dos anos 80. No disco Skygirls de 2009, Rogério Skylab interpreta o clássico La Mer de Charles Trenet:

Baixe aqui o disco Skygirls.

Anúncios

Maria Gadú cantando Ne Me Quitte Pas

Letuce

Uma experiência de amor: esta é a proposta da banda Letuce. Em fevereiro de 2008, a cantora e atriz Letícia Novaes vinha de ônibus do Rio de Janeiro para São Paulo com o guitarrista Lucas Vasconcellos. A moça tomou uma garrafa de vinho, uma dose de coragem e pediu o rapaz em namoro em plena Via Dutra. Cinco meses antes, os dois haviam sido apresentados por uma amiga comum, astróloga e também cantora. Letícia já estava de olho em Lucas, que fazia shows com o grupo Binário na Praia de Ipanema. Ele, por sua vez, fuçava sobre a vida dela na internet. Ao se conhecerem, trataram logo de compor um samba juntos. Em pouco tempo, tinham 27 canções e resolveram montar uma banda. Da convivência sem pretensões nasceram as composições que ganharam o gosto dos amigos e foram às ruas. Nascia o Letuce (primeiro Lettuce, referência ao fotolog da intérprete).

Expoentes de uma sonoridade MPB com acento pop desfilam canções-jóias diversas, para além da tropicália, transando Dalva de Oliveira e Courtney Love, caminhando pela Tijuca swingada dos Erasmos, Jorges e afins. Música romântica urbana que dá cor ao cinza das cidades.

Sensação da cena alternativa carioca, a dupla comparece pela terceira vez em São Paulo (junho 2010), agora na Choperia do Sesc Pompéia, ao lado de Thomas Harres (bateria) e Rodrigo Jardim (baixo).

O CD de estréia “Plano de fuga pra cima dos outros e de mim”, revela uma simbiose bem sucedida das notas e arranjos trabalhados do guitarrista e maestro, com a voz versátil e presença marcante da cantora e atriz. Entre as dez músicas autorais, figuram as baladas ‘Tuna Fish’ e ‘Êxodo Lunar’. “Pode ter alguma influência de rock, mas o que fazemos éMPB, não há como fugir do rótulo”, diz Letícia. ‘Acontecimentos’, de Marina Lima e Antonio Cicero, e ‘Sérieuse Affaire’, versão para o francês de ‘Caso Sério’, balada abolerada de Rita Lee e Roberto de Carvalho lançada em 1980 é a curiosidade do primeiro disco de Letuce. Outra faceta curiosa da apresentação ao vivo são as releituras de pagode, como ‘Que Se Chama Amor’, do Só pra Contrariar. Letícia atribui o interesse ao fato de ter sido criada na Zona Norte, mais afastada da praia, onde alguns costumam torcer o nariz para os ritmos muito populares. Ela ainda mora com a mãe por lá, no bairro da Tijuca, a três quadras de Lucas, nascido em Petrópolis.

O trabalho da dupla busca levar a novas platéias a experiência de afetividade e humor vivenciada nas apresentações da banda, que durante o último ano conquistou visibilidade, realizando temporadas em casas de show, recebendo convites para participações especiais em festivais de MPB e projeção na mídia.

Assista abaixo ao videoclipe da música de trabalho ‘Potência’:

A dupla Letuce com imagens caseiras produz os próprios videoclipes do disco de estreia e publica no canal do YouTube.
***
Assista a entrevista da dupla para o Saraiva Conteúdo

+++ Leia também entrevistas com Letuce aquiaqui.

>>> Assista aqui a entrevista da dupla para o programa Metrópolis da TV Cultura <<<

Entrevista Letuce para o canal Globo News:


Cher Antoine | Update

O disco Bloco do Eu Sozinho de Los Hermanos comentado faixa a faixa pelos compositores da banda (Marcelo Camelo e Rodrigo Amarante)
(…)
Cher Antoine
Amarante: É um tanto trágica. Traz uma letra em francês triste. Mas é um ska de churrasco, descompromissado.
(…)
se quiser, leia todos os comentários.

Egberto Gismonti | compositor, cantor e arranjador

Egberto Gismonti Amin (Carmo, 5 de dezembro de 1947) é um compositor, músico, cantor e arranjador brasileiro, considerado um virtuoso da música instrumental popular, destacando-se pela sua capacidade de experimentação.

De família musical, começou a estudar piano aos cinco anos. Ainda na infância e adolescência, seus estudos no Conservatório já incluíram flauta, clarinete, violão e piano. Em 1968, participou de um festival da TV Globo com a canção “O Sonho”, que atraiu a atenção do público e elogios da crítica. Partiu nesse mesmo ano para a França, onde estudou música dodecafônica com Jean Barraqué e análise músical com Nadia Boulanger.

(mais aqui)

Cher Antonie | Los Hermanos

Los Hermanos
música: Cher Antonie
Compositor: Rodrigo Amarante e Felipe Abrahão
Disco: Bloco do Eu Sozinho – 2001