Paul Arbousse Bastide, sobre sua vinda no Brasil

“Desejava abandonar a França porque atravassávamos violências e incertezas, a ascensão do fascismo, mortes em passeatas, e uma atmosfera de política carregada […] o Brasil era para mim então, “a terra dos possíveis”, em relação ao mundo fechado que a França representava. Tinha lugar um novo fluxo “emigratorio” francês, de caráter espontâneo, mas potencializador do desenvolvimento industrial e do adensamento da sociedade urbana, que deixou vigorosa marca francesa no quadro cultural brasileiro.”

citado por Ana Luiza Martins, in “presença imigrante francesa no Brasil : entre visões do paraíso e mercados de trabalho”.

Anúncios

Os franceses nas ciências sociais brasileiras

Trecho do artigo de Fernanda Massi ” Franceses e Norte-americanos nas ciências sociais brasileiras 1930-1960″, in “História das ciências sociais no Brasil”, volume 1, 1989.

Trata-se dos franceses das missões universitárias, dos percursos e motivações  destes professores que vieram no Brasil. Mostra que para eles o Brasil representava uma “nova via”, pois era longe do contexto francês da sociologia “durkheimiana” e significava também um campo desconhecido e inexplorado de pesquisa, oferecendo-lhes  uma especialização temática.

Veja mais

Les professeurs français des missions universitaires au Brésil (1934-1944) [em francês]

Ces dernières années ont été, dans le domaine de la recherche en
sciences sociales, très riches en travaux et publications concemant les échanges culturels entre la France et le Brésil. L’étude des relations universitaires entre les deux pays y occupe une place privilégiée et l’on s’est particulièrement intéressé aux missions françaises d’enseignement qui ont été réalisées dans les universités brésiliennes à partir des années 30…  Veja mais