Rita Lee

Rita Lee Jones Carvalho, mais conhecida como Rita Lee (São Paulo, 31 de dezembro de 1947) é uma cantora, compositora e instrumentista brasileira de grande renome no Rock brasileiro.

Rita Lee é a filha mais nova de Charles Fenley Jones (imigrante norte-americano) e de Romilda Padula (filha de italianos). Seus pais tiveram outras duas filhas, Mary Lee e Virginia Lee. Rita foi educada no colégio francês paulistano Liceu Pasteur, e hoje fala fluentemente português, inglês, francês, espanhol e italiano. Também chegou a cursar Comunicação Social na Universidade de São Paulo em 1967, na mesma turma da atriz Regina Duarte, mas deixou a universidade durante o primeiro período.

Durante a infância, teve aulas de piano com a musicista clássica Magdalena Tagliaferro. Na adolescência começa a se apresentar em colégios como componente do Tulio’s trio. Em 1963, forma um conjunto com mais duas garotas, as Teenage Singers, que participam de shows e de festas colegiais. No ano seguinte elas conhecem um trio masculino, Wooden faces. Os dois grupos se juntam, formando o Six Sided Rockers, banda que depois se chamará O’Seis, que chega a gravar um disco compacto com duas músicas. Com a saída de três componentes, sobram Rita, Arnaldo e Sérgio que passam a se chamar O Konjunto. Por sugestão de Ronnie Von, o grupo passou a chamar-se Os Mutantes.

Leia mais aqui.

Ouça a música Le premier bonheur du jour de Jean Renard e Frank Gerald interpretada pelos Mutantes:

Anúncios

3namassa


Revista Rolling Stone Brasil, edição de junho 2007:

O projeto 3namassa reúne o paulista Rica Amabis, produtor do núcleo Instituto, com dois integrantes da banda pernambucana Nação Zumbi – o baixista Dengue e o baterista Pupillo – e surgiu quase como conseqüência das afinidades musicais e do convívio sob um mesmo teto de um apartamento na zona oeste de São Paulo.
(…)
Das conversas e jams no computador, surgiu um conceito: um disco pra abordar o universo feminino, com letras cantadas por mulheres e escritas por homens – com o detalhe de que eles escrevem como se fossem elas.
(…)
Entre as cantoras estão Thalma de Freitas, Nina Becker – a dupla da Orquestra Imperial – e até atrizes, como Leandra Leal. Ela declama versos em francês e o cenário sugerido pelo arranjo é de um cabaré esfumaçado pelos longos tragos em gitanes do garanhão Serge Gainsbourg. “Gainsbourg é referencia sim, pra tudo. Não tivemos a pretensão de sermos geniais como ele, mas ouvimos muito enquanto estávamos compondo”, diz Dengue. “E, além de referência, ele é um dos homenageados, junto com Manara e Carlos Zéfiro”, completa Pupillo.

Leia tudo no site do Radiola.


Direção: Karina Correa


Direção: Michel Tikhomiroff e Pedro Amorim

Eudóxia de Barros | update – videos

A pianista  Eudóxia de Barros em concerto na Academia Brasileira de Música  durante a comemoração dos 60 anos toca Improviso – homenagem a Villa Lobos de  Camargo Guarnieri. Coincidentemente a música foi escrita por ele em Paris.

No vídeo abaixo Eudóxia de Barros toca Atraente de Chiquinha Gonzaga de um ângulo que possibilita visão da movimentação dos dedos, devido a distância a qualidade do som não é tão boa.