Relações diplomáticas entre o Brasil e a França

“Em sua mensagem pelo Ano do Brasil na França, os presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Jacques Chirac regozijaram-se pela oportunidade oferecida aos franceses de descobrir e de conhecer melhor, por meio de múltiplas manifestações em todo o território francês, a vitalidade e a diversidade da cultura brasileira, sempre em movimento. Os dois presidentes ressaltam ainda que o Ano do Brasil na França coloca em evidência a relação tão calorosa e tão estreita estabelecida entre os dois países”, fala o Coordenador das Relações Bilaterais no comissariado do Ano do Brasil na França, o diplomata Antenor Bogéa.

Mas  as coisas nem sempre foram assim. As relações franco-brasileiras passaram por um período de estagnação durante o Pós-Guerra. Segundo o diretor do Instituto Brasileiro de Relações Internacionais e professor da Universidade de Brasília, Antônio Carlos Lessa, “entre 1945 e 1995 houve uma ‘negligência cordial’. Para ele”,o congelamento dos contatos, durante a Guerra, teve efeitos desastrosos. O Brasil e a França caminhavam em sentidos opostos. Durante esses anos, os dois países tinham questões que se desdobravam dos aspectos econômicos, de interesse de ambos,  ligados às dimensões culturais, que mais interessavam à França”. Outro fator que impedia a reaproximação  era aimagem brasileira no exterior, de país corrupto, que não honrava seus compromissos.

Leia mais.

Anúncios

Comentários desativados.

%d blogueiros gostam disto: