A influência dos estilos arquitetônicos franceses nas construções do Rio e São Paulo nos séculos passados

Basta caminhar com um olhar atento pelas ruas de São Paulo e do Rio, para perceber o estilo arquitetônico francês presente em alguns prédios e palacetes das duas cidades. Apesar de perdidos no meio do caos urbano e entregues à ação do tempo, as construções ainda conservam o glamour de um Brasil rico e próspero – cheio de casas amplas e jardins decorativos. A influência francesa na arquitetura brasileira durou aproximadamente de 1816 até a Segunda Guerra Mundial e se manifestou sob a forma de quatro estilos distintos: o neoclássico, o eclético, o Art Déco ou Art Nouveau e o moderno. De acordo com Carlos Lemos, arquiteto e professor titular da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP, no Rio de Janeiro, essa influência foi mais forte na época do império e em São Paulo começou a partir do estilo eclético (século XIX), patrocinado principalmente pelos barões do café. Lemos afirma que essa inspiração trouxe para o Brasil muito mais do que uma estética de fachada, mas um modo de morar à francesa, em que, pela primeira vez, as construções eram divididas em alas totalmente independentes – de dormir, de estar e de serviço. “Essa é, com certeza, a maior contribuição da arquitetura francesa ao Brasil. Conceito utilizado até hoje na maioria dos projetos”, afirma.

Veja mais aqui.

Não deixe de ver a reportagem do Jornal O Globo:
Influência francesa na paisagem urbana do Rio

Anúncios

Comentários desativados.

%d blogueiros gostam disto: