Edgar Morin : um pensador para o Brasil

A Antropologia fundamental de Edgar Morin coloca o homem em seu devido lugar. Marcado por constante auto-organização, o sujeito é simultaneamente biológico e cultural. Admitir esse pressuposto implica assumir a animalidade como marca fundamental de qualquer ser vivo, bactéria, ameba, homem. Autônomo, o sujeito reorganiza o ecossistema que o rodeia,  produz saberes, acumula experiências, desilusões, utopias, afetos…  Veja mais

Anúncios

Comentários desativados.

%d blogueiros gostam disto: